Enfim, dezoito

Liguei o notebook, mas confesso que antes de escrever esse texto aqui, eu fiquei olhando durante meia hora para a página em branco. E finalmente me toquei: Dezoito anos. A responsabilidade é cobrada com essa idade, você é você e mais ninguém pode resolver nada por você. Confesso que no começo do ano fiquei muito ansioso para que essa data chegasse logo, mas a verdade é que isso passa. É verdade que é uma idade muito importante, várias coisas vão mudar, mas tudo que você quer que mude, não muda, é só mais uma idade. Bom, não sei por que estou escrevendo esse texto… Estou confuso e tudo que consigo pensar é de como arrumar alguma coisa que pare o tempo exatamente nesta data. Mas, eu só queria pedir obrigado por tudo, por tudo mesmo! Família, amigos, leitor que está lendo isto agora, vocês são muito importante para mim, obrigado.

É, nem parece que dezoito anos se passaram, parece que foi ontem que cheguei do Maranhão em São Paulo, pequeno, fraco e sem saber o que a vida havia me reservado. Nem parece que dezoito anos se passaram e eu já fui gordo, emo, feliz sem saber e tão fraco. Eu só quero realizar meus sonhos e enfim chegar ao fim da minha vida, da minha batalha. Daqui pra frente a luta piora, a vida vai cobrar e eu vou ter que crescer, paixões adolescentes serão deixadas para trás e eu finalmente saberei como é ser independente. Liberdade, essa a palavra que eu tanto me importava, mas agora não sei se importa mais. Isso aqui é apenas um desabafo, um resuminho da minha cabeça que está a mil neste momento. Obrigado e valeu pela primeira parte da minha vida.